Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Várias partes repartidas por coisa nenhuma

23.12.17, Alice Alfazema

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

 

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

 

23361059_507199256327407_915419042_n.jpg

 

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

 

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

 

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

 

23600659_510081782705821_609120375_o.jpg

 

 

Uma parte de mim

é só vertigem:

outra parte,
linguagem.

 

 

25630330_526586507722015_689143370_n.jpg

 

Traduzir uma parte
na outra parte
— que é uma questão
de vida ou morte —
será arte?

 

 

Poema de Ferreira Gullar

 

 

Alice Alfazema

1 comentário

Comentar post