Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Uni-verso

17.02.15, Alice Alfazema


Ilustração Catherine G McElroy

 

Se o Universo,
une o Verbo,
une o verso,
mistura o inverso do avesso
do mundo externo...

 

Se estamos imersos num mundo interno
repleto de infernos e invernos
Estamos enfermos em formas quadradas,
projetadas e padronizadas?
Ou somos criaturas criadoras,
receptivas e receptoras,
que harmonizam nossas próprias vibrações coloridas
junto ao arco-íris?



Às vezes penso, como os egípcios,
o homem é um prisma transparente
e sua vida é a escolha das sete cores, ou espectros,
ou vibrações...
A Luz há de brilhar.
o diamante há de polir-se.
E o homem pinta, canta,
dança, nos caminhos da luta,
para um dia emanar
a luz áurea lilás.

 

Hermeto Marcius

 

Alice Alfazema