Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Uma pergunta por dia: Somos prisioneiros do tempo ou o tempo é o nosso libertador?

31.08.14, Alice Alfazema

 

Pintura Vladimir Kush

 

Para não matar seu tempo, imaginou:
vivê-lo enquanto ele ocorre, ao vivo;
no instante finíssimo em que ocorre,
em ponta de agulha e porém acessível;
viver seu tempo: para o que ir viver
num deserto literal ou de alpendres;
em ermos que não distraiam de viver
a agulha de um só instante, plenamente.

 

João Cabral de Melo Neto

 

[...] São compridos os
dias mas cada vez mais breves as secções
da vida [...]

 Gastão Cruz 

 

 

 

Uma pergunta por dia até ao final do ano, quem quiser responder esteja à vontade.

 

 

Alice Alfazema

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Alice Alfazema

    02.09.14

    Pois talvez, eu agora libertei-me do tempo das férias e aprisionei-me no tempo do trabalho.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.