Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Transformações

29.11.15, Alice Alfazema

ilustração  Daryl Gortner

 

E o grão tornou-se café, a folha tornou-se chá, e tu bebeste os aromas e transformaste a tua manhã.

 

 

A marca da nossa ignorância é a profundidade da nossa crença na injustiça e na tragédia. Àquilo a que a lagarta chama o fim do mundo, o Mestre chama a borboleta.

 

Richard Bach

 

 

Alice Alfazema