Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Micro contos - Caras

10.08.20, Alice Alfazema
Ilustração Sandra Silberzweig   E todos os dias ela vestia uma cara diferente. Conforme havia calor ou frio, tristeza ou contentamento, trabalho ou lazer. Também tinha caras especiais para os dias mais intensos e ocasiões únicas.      

"Justa é a forma do nosso corpo"

28.07.20, Alice Alfazema
  Ilustração Jessica Watts     Os dias de verão vastos como um reino Cintilantes de areia e maré lisa Os quartos apuram seu fresco de penumbra Irmão do lírio e da concha é nosso corpo Tempo é de repouso e festa O instante é completo como um fruto Irmão do universo é nosso corpo O destino torna-se próximo e legível Enquanto no terraço fitamos o alto enigma familiar dos astros Que em sua imóvel mobilidade nos conduzem Como se em tudo aflorasse eternidade Justa é a (...)

À pesca

21.07.20, Alice Alfazema
  Ilustração  Laura Lhuillier     Enquanto eu fiquei alegre, permaneceram um bule azul com um descascado no bico, uma garrafa de pimenta pelo meio, um latido e um céu limpidíssimo com recém-feitas estrelas. Resistiram nos seu lugares, em seus ofícios, constituindo o mundo pra mim, anteparo para o que foi um acometimento: súbito é bom ter um corpo pra rir e sacudir a cabeça. A vida é mais tempo alegre do que triste. Melhor é ser.     Poema de Adélia Prado   O que (...)

O encaixe

22.06.20, Alice Alfazema
O encaixe da vida destas flores fica entre um punhado de rochas, talvez aqui sejam mais felizes e tenham mais hipóteses de sobrevivência, às vezes o que parece impossível é a melhor estratégia, o encaixe é dinâmico e rico em pormenores ligeiros.      É tão fundo o silêncio entre as estrelas. Nem o som da palavra se propaga, Nem o canto das aves milagrosas. Mas lá, entre as estrelas, onde somos Um astro recriado, é que se ouve O íntimo rumor que abre as rosas.   José (...)

O Sol

15.06.20, Alice Alfazema
  Ilustração Elisa Chavarri   O Sol para uns é algo bonito, para outros não passa de algo comum a que nos habituamos a ver todos os dias, mesmo que esteja escondido, sabemos que está lá na mesma. Uns preferem ver o nascer do Sol, outros o pôr do Sol, eu prefiro o primeiro, gosto de expectativas, de começos, da manhã, da energia a crescer, de ver a Natureza numa azáfama para acolher um novo dia, os zumbidos das (...)