Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Conversas da escola - Nada mais que a verdade

16.10.19, Alice Alfazema
Vamos voltar a imaginar: um intervalo cheio de gente ao balcão do bar, uma fila enorme de rapaziada, muita conversa, barulho e risada no ar, gente apressada, no meio disto tudo um miúdo franzino, do sexto ano, muito bem penteado com gel e risco ao lado, óculos com aros azuis, despachado a falar. - Dói-me a barriga, a senhora ali do PBX, mandou-me vir aqui beber um chá e comer (...)

Uma mensagem de Natal

19.12.18, Alice Alfazema
Siga tranquilamente entre a pressa e a inquietude, lembrando-se que há sempre paz no silêncio.     Tanto quanto possível, sem se humilhar, mantenha boas relações com todas as pessoas. Fale a sua verdade mansa e claramente e ouça a dos outros, mesmo a dos insensatos e ignorantes, pois eles também têm sua própria história.     Evite as pessoas escandalosas e agressivas. Elas afligem o nosso espírito.     Se você se comparar com os outros, tornar-se-á presunçoso e (...)

Conversas da escola - O quarto filho

03.11.18, Alice Alfazema
Rapaz já grandote:   - Hoje a fila está muito lenta, não há despacho... - Temos falta de pessoal. - A minha mãe é que devia de vir para aqui. - Então ela que venha. - Mas ela já trabalha. - E faz o quê? - Trabalha numa loja, ela já não tem paciência para aturar miúdos. - Pois... - Com três filhos... - Eh lá! - Tem de aturar três filhos e o meu pai!

Conversas da escola - Às vezes

28.10.16, Alice Alfazema
- Vocês ouviram o que eu disse? Estou eu aqui a falar para o ar e vocês a fingirem que não me ouvem. Vocês também fazem isso com as vossas mães? - Ahhh...às vezes.   Alice Alfazema