Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Adorno

23.01.14, Alice Alfazema
  Um país de pobrezinhos tem a sua graça, podemos mostrar e demonstrar pormenores já esquecidos, vistos apenas nos livros e relatos. Ó turistas! Querem saber como consigo gerir a minha casa com o horripilante ordenado mínimo de Portugal? Venham cá senhores, que lhes dou da minha sopa e estadia no meu sofá. Será tão divertido, e podem tirar imensas fotografias, (...)

A grande economia que devemos seguir...

02.07.13, Alice Alfazema
  Ilustração David Ferreira   A Lei dos Direitos dos Idosos entrou em vigor esta segunda-feira na China e obriga os filhos adultos, tenham que idade tiverem, a visitarem os seus pais. Quem não cumprir é multado e pode ir para a prisão.   Trata-se de uma "mensagem educacional", explicou à BBC Zhang Yan Feng, advogado de Pequim. "É difícil pôr esta lei em prática, mas não é impossível. E é uma (...)

A barata-germânica

21.06.13, Alice Alfazema
  Não há coincidências. A austeridade é amarga ou doce? Desde o início da década de 1990 que começou a haver testemunhos de baratas a afastarem-se de açúcar, meia dúzia de anos depois de surgirem as armadilhas venenosas que estão revestidas de açúcar. Agora, uma equipa liderada por Coby Schal, do Centro de Biologia do Comportamento da Universidade Estadual da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, foi tentar compreender as mudanças fisiológicas que estavam a surgir em (...)

A memória é um lugar estranho

19.06.13, Alice Alfazema
  A memória inverte processos. Esquecida, deixa entrar quem quiser, fazer o que não deve, gostar daquilo que não devia.   Há muitos anos eu trabalhava nove horas diárias. O tempo da minha primeira licença de maternidade foi de três meses e meio. Depois desse tempo o meu filho foi para o infantário. Ainda me lembro do primeiro dia. De deixá-lo, embrulhado num xaile branco, às sete da manhã, tão pequenino. Redução de horário por maternidade, uma hora. Com o tempo as (...)

A violência doméstica a fome e outras coisas

16.04.13, Alice Alfazema
A fila engrossa, as pessoas esperam para levarem o farnel para casa, perto algumas crianças brincam, também elas esperam. O medo da fome é o que lhes move até àquele sítio. Já é noite. Os voluntários trazem a comida, alguma feita por eles. A grande maioria dos voluntários são mulheres. Algumas já são mães outras avós. Têm um colete reflector.   Um homem com 70 anos barricou-se em casa e matou a mulher à paulada, desde a tarde que a GNR estava em negociações com ele (...)

Ups

28.08.12, Alice Alfazema
  A quinta avaliação da troika a Portugal: “Pode não ser mais austeridade e, por exemplo mais dinheiro. Mais dinheiro pode ser, de uma forma simples, permitir ao Governo que possa utilizar instrumentos para diminuir o défice do Orçamento de Estado” “Perder tempo, não quer dizer necessariamente alongar a duração do acordo pode ser, por exemplo, maleabilizar as metas do défice. A imaginação humana, quer a portuguesa, quer a europeia é ilimitada” Marcelo Rebelo (...)

Aviso - alteração do feriado de 10 de Junho de 2012

28.05.12, Alice Alfazema
Notícia recebida por email:       GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA   Decreto-Lei n.º 1166-AB/2012 de 11 de Abril   Estabelece a junção de Feriados     O GOVERNO DA REPUBLICA PORTUGUESA decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:   TÍTULO I Disposições gerais e comuns     CAPÍTULO I Objecto e âmbito   Por imperativo nacional, tendo em vista um aumento da produtividade e consequente desenvolvimento da economia, (...)

Confusão

17.02.12, Alice Alfazema
   Foto de Patrícia Cruz   Faz-me uma certa confusão, ler tanta coisa sobre a troika, sobre a crise, sobre o desemprego...e ver os artigos estarem apenas ligados à especulação de vendas e mais vendas, de revistas, de jornais, de programas de televisão.   Fala-se e fala-se, mas parece-me que ninguém é culpado de nada. É como se o universo tivesse conspirado (...)