Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

#diariodagratidao 04-02-2019

04.02.19, Alice Alfazema
  Ilustração Pablo Jurado Ruiz   Durante muito tempo eu vivi sobressaltada, a minha rotina podia ser alterada a cada momento. Nunca valorizei a rotina do dia-a-dia, mas ao fazer este exercício, e ao tentar encontrar em cada dia um momento que seja de valor, vejo então o quanto é importante vivermos com rotinas. E descubro que é para mim sinónimo de tranquilidade e de conforto, chegar a casa e saber o que me espera. Por (...)

Poemas, telas, rosas e tranquilidade

17.04.14, Alice Alfazema
  a lavish helpingof raw linenechoes as it falls into placethe sun steeps the white wallsa song rambles and floatsand the voice of paintin all of its graininesssings freely in gesturemelding back into itselfas history flirts about in my time  Pintura e poema Darlene Cole     Alice Alfazema

Quero ter asas

29.05.13, Alice Alfazema
  Ilustração Alberto Ruggieri Perdi a cor dos cabelos. Talvez, as nuvens sejam as culpadas. De tanto andar com a cabeça nas nuvens a cor esvoaçou.     Aquela nuvemparece um cavalo… Ah! Se eu pudesse montá-lo! Aquela?Mas já não é um cavalo,É uma barca à vela. Não faz mal.Queria embarcar nela. Aquela?Mas já não é um navio,é uma torre amarelaa vogar no frioonde encerraram uma donzela. Não faz mal.Quero ter asaspa (...)

Lírio

18.10.10, Alice Alfazema
  Lírio do Gerês (Foto de Jorge Lima)   Na Antiguidade, os feiticeiros e os magos consideravam os lírios como mensageiros de Hera, a deusa da Lua. É uma das flores mais antigas do Mundo e simboliza a tranquilidade e a constância.