Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Hoje apetece-me contar uma estória

28.09.19, Alice Alfazema
Era eu uma miúda e atravessava o Sado numa traineira, ao final do dia o cheiro do gasóleo entranhava-se nas minhas narinas, era também um cheiro de oceano, serra e rio, isto tudo misturado como resumo do dia, para mim estes cheiros funcionam como marcadores de memória.   Atravessava então o rio azul e manso, onde podia ver as várias correntes que entravam e saíam do oceano, na cabine e ao leme alguém levava o barco que trepidava a meus pés, era uma sensação relaxante, (...)

Para além do adeus

28.11.12, Alice Alfazema
  Se sobre o mar, longe no mar Cada passagem de cada barco Marcasse o rumo, deixasse um sulco Que nunca mais se desvanecesse O mar seria um Universo E cada gota teria um nome E cada onda seria um mundo Em que o passado talvez vivesse!   Narciso Alves Pires Alice Alfazema