Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Diário dos meus pensamentos (16)

04.04.20, Alice Alfazema
Estive a enumerar este diário para que ficasse mais fácil de perceber isto, assim já lá vão dezasseis dias, é isto, parece que o tempo passa devagar, mas não. Neste momento o meu filho está a declamar o poema Mostrengo, eu sou o júri e vou avaliar a declamação. Qual é o pior mostrengo que podemos enfrentar por estes dias? Será o tempo? A falta de paciência? A ansiedade? O medo? A desinformação? O vizinho que teima em cantar? O badalhoco que deita luvas e máscaras para o (...)

Tempestade

06.02.14, Alice Alfazema
Hoje está um dia magnífico de tempestade. Eu gosto de tempestades. São assim como um obstáculo que precisa de ser ultrapassado. Depois vem a calmaria, o sossego. Abençoado... abençoada. As gaivotas dançam entre as nuvens negras. Eu gosto de as ver rodopiar. São livres. E isso é tão importante.   Alice Alfazema