Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Pensar e resistir

25.06.19, Alice Alfazema
      Qual é o papel da Educação hoje? O papel da Educação é de ajudar os alunos a enfrentar problemas da vida. Isso de uma forma geral, mas sobretudo num mundo em crise. Eu fiz vários livros sobre Educação e, para mim, a ideia fundamental é que falta nos programas de Educação alguns temas fundamentais para que as pessoas possam enfrentar problemas da vida.   Que temas são esses? Em primeiro lugar, a Educação trata de de conhecimento, mas é preciso fazer a pergunta: o (...)

Bairro da Jamaica

30.01.19, Alice Alfazema
Fui ver onde ficava o bairro da Jamaica, sempre pensei que ficava em Lisboa, afinal é no Seixal, na margem sul de Lisboa, também não sabia que havia uma margem sul de Lisboa.    Vi algumas fotografias de prédios em tijolo, com casas sem as mínimas condições de habitabilidade onde moram pessoas há décadas, pensei que já não existisse disto em Portugal, pensei mal.    Provavelmente muitas daquelas pessoas trabalham na margem norte de Lisboa. Ou não há margem norte?

A tua corrida começa quando choras pela primeira vez...

17.02.18, Alice Alfazema
  As pessoas surpreendem-se a cada dia que passa, ficam admiradas com a rotina que se instala, perplexas com as rugas que acumulam no rosto. Pensam que são diferentes, mas revêem-se nos padrões que se instalam nas conversas do dia-a-dia.     Os mais velhos dizem que antigamente é que era bom, os novos descobrem as brejeirices como uma nova forma de estar. Nalguns meios a escrita criativa é a promessa de sermos diferentes. Noutros a imagem corporal e os trapos que tens vestidos. (...)

Dia de Reis _ Quem é que já recebeu presentinhos assim?

06.01.18, Alice Alfazema
Ilustração  Greg Clarke   Confesso que já recebi presentes deste género dados pelo meu marido, não sei onde é que ele ia buscar a inspiração para tal, foram uma ou duas prendas assim...Até que um dia, num dia de aniversário dele, fui a uma ourivesaria e comprei-lhe um relógio de pulso, caixinha toda janota, lacinho a condizer, mas...   Mas isto não podia ficar assim, sou a favor da aprendizagem através da prática, do reconhecimento em corpo próprio do sentimento que (...)

Tamanho S

20.10.17, Alice Alfazema
O meu cão, não vai à escola  Não sabe ler, mas tem educação Conheço pessoas analfabetas Pessoas de baixa condição  Que até são mais educadas Do que aquelas que lá vão O meu cão, vive na barraca Como vive qualquer cão Há pessoas a viver em barracas Tantas, que até mete impressão Fazem as casas para os outros  Mas só para si…é que não         O meu cão, não tem carro Telemóvel ou televisão Coisa que toda a gente tem  Símbolos da nossa civilização To (...)

Eu vivo, tu vives, ele sobrevive.

19.08.17, Alice Alfazema
    A consciência global de liberdade é muito redutora. É como se existisse uma fidelização a cada mundo individual. Cada pessoa tem muita dificuldade em sair do seu próprio mundo, para poder olhar para o mundo do outro. Está dependente das notícias que lê, também isso significa uma fidelização com determinados órgãos de comunicação. Os atentados chamados terroristas que se têm vivido nos últimos dias, dão-nos a conhecer que a tranquilidade e a paz são uma cadeia (...)

Segregação

19.07.17, Alice Alfazema
  Numa destas tardes vi este filme, gostei muito, fala dos primórdios da NASA, de como as mulheres negras eram segregadas através da sociedade, no emprego e na forma de pensar, dá-se uma perspectiva histórica do que se vivia nos EUA,na época de 60 do século passado.   Podemos pensar que isto é uma atitude do passado, mas não, hoje em dia encontramos segregação social por todo o lado onde andamos, vivemos numa era moderna, mais informada, mais atenta aos problemas sociais, (...)