Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

O Discurso é o sistema imunitário da Humanidade?

20.01.18, Alice Alfazema
    O futuro da Humanidade é a luta entre seres humanos que controlam as máquinas e as máquinas que controlam seres humanos.       A Internet representou uma espécie de revolução na nossa capacidade de nos educarmos uns aos outros, facto que originou uma verdadeira explosão democrática e abalou o núcleo dos poderes instituídos. Uma das consequências dessa explosão foi o florescimento de super Estados Digitais como a Google, o Facebook e os seus equivalentes chineses, que (...)

Tecido empresarial

19.08.13, Alice Alfazema
Em meados deste ano passou uma reportagem, num canal de televisão português, em que o tema era o prestígio de um vinho português e o orgulho na medalha alcançada. As imagens das vinhas verdejantes foram mostradas com pormenor. Os copos com o vinho cintilavam ao Sol, com a paisagem verde de fundo. A adega. A casa senhorial. O empresário falava de uma forma apaixonada sobre a sua quinta, sobre o seu vinho, sobre a medalha alcançada. As imagens iam passando, mostrando quem cuidava das (...)

Openfields

17.06.12, Alice Alfazema
    Se observarmos e analisarmos as nossas paisagens temos acesso a imensa informação. São verdadeiros museus a céu aberto, por onde já tanta gente passou e deixou as suas histórias de vida. Um terreno que hoje parece abandonado foi em tempos o motor de uma economia local e regional que mantinha a vida em constante movimento. O que parece apenas um campo aberto, é (...)

Aos Senhores que exigem austeridade governamental e cujos exemplos são dignos de vergonha

22.10.11, Alice Alfazema
    Quando nos pedem para ter o espírito de leão, dragão, águia e formiga, devem pensar nas suas atitudes como um verdadeiro exemplo a seguir, mas, verifico que tais criaturas têm antes espírito de cigarra, ou de hiena; de cigarra porque espera que os outros juntem para poder gastar; de hiena porque come as presas vivas. Por onde anda a vossa criatividade? se vivessem com 485€ teriam muita, talvez, até seja uma boa altura de experimentar viver com tal quantidade de (...)