Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Aleluia

19.04.14, Alice Alfazema
  MadalenaQuedaram, frio o sangue, as mulheres chorosas, Sem cor, sem voz, de espanto e medo. E, de repente, Caíram-lhes das mãos as ânforas piedosas De bálsamo odoroso e de óleo recedente.  Enfeitiçou-se o chão de um perfume dormente, E o arredor trescalou de essências capitosas, Como se a terra toda abrisse o seio, e o ambiente Se enchesse da jasmins, de (...)