Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Diário dos meus pensamentos (17)

05.04.20, Alice Alfazema
Hoje é domingo, o último antes da Páscoa, choveu e fez frio. Continuo na minha tarefa de fazer a coronamanta, está a bom ritmo, já tenho poucas cores, não sei como ficará no fim, talvez mais desmaiada, logo se vê, o que interessa é fazê-la. O dia foi tranquilo, vi o concerto do José Cid no Campo Pequeno, gostei, gostei muito, e sinto que foi tão  bom crescer com pessoas assim, que nos fazem pensar. Apesar desta tranquilidade domingueira em minha casa, sinto que no andar de (...)

Micro contos - O Amor

05.04.20, Alice Alfazema
  Ilustraçao Angelo Ruta     Afinal o Amor já não é uma coisa de gente lamechas, afinal o Amor já pode mover montanhas, afinal o Amor é importante, afinal o Amor faz falta, afinal sentimos falta do Amor.  O Amor nas suas mais variadas emoções, o amor ao próximo, a amizade, a empatia, o altruísmo, a dedicação, a presença, a lembrança, a preocupação, o bem-querer...    

Diário dos meus pensamentos (16)

04.04.20, Alice Alfazema
Estive a enumerar este diário para que ficasse mais fácil de perceber isto, assim já lá vão dezasseis dias, é isto, parece que o tempo passa devagar, mas não. Neste momento o meu filho está a declamar o poema Mostrengo, eu sou o júri e vou avaliar a declamação. Qual é o pior mostrengo que podemos enfrentar por estes dias? Será o tempo? A falta de paciência? A ansiedade? O medo? A desinformação? O vizinho que teima em cantar? O badalhoco que deita luvas e máscaras para o (...)

Diário dos meus pensamentos (14)

Abril

02.04.20, Alice Alfazema
E já chegámos a Abril, ontem o dia esteve chuvoso, mas hoje o Sol brilhou convidativo à lavagem de roupa e aos passeios à janela. O almoço foi arroz de frango com cogumelos seguido de um café tirado na máquina que recebi pelo Natal. Antes do almoço estive a estender a roupa, enquanto estendo e não estendo a minha vizinha que é professora na escola onde trabalho chama-me, aceno-lhe, e pergunto-lhe se está tudo bem, ouvem-se as nossas vozes na rua vazia, o vizinho de cima mete-se (...)

À minha mesa - Carapaus fritos

01.04.20, Alice Alfazema
  Gostam da minha toalha? O vinho é da Casa Ermelinda Freitas, ali da zona caramela, nos arredores de Setúbal. Havia também umas favas com chouriço a acompanhar, também da zona caramela, mas esqueci-me de tirar uma fotografia, tudo porque os carapaus têm de se comer quentes. Os carapaus eram de Setúbal, terra de bom peixe e de boa gente. Obrigada à malta que lança as redes, e aos que o vendem. E aos que plantaram as (...)

Diário dos meus pensamentos (12)

Às tiras

31.03.20, Alice Alfazema
    Todos os dias faço um bocadinho da manta, no entanto houve um percalço, na primeira carreira coloquei tantas malhas que a manta ficou enorme, desmanchei o que tinha feito, reduzi e ajustei na medida que queria. Este trabalho leva-me para outros pensamentos, tenho muitos restos de lãs e desmanchei dois cachecóis que já não uso, para reciclar a lã, no meio disto tudo estão pessoas, a camisola que fiz para o meu filho, o xaile da minha filha e da minha sobrinha, a camisola e (...)

Diário dos meus pensamentos (11)

Bandeira Nacional

30.03.20, Alice Alfazema
Na sexta-feira passada hasteei a bandeira na escola, hoje tivemos de a recolher. É sempre o mesmo hasteamos  a bandeira à sexta e recolhemos à segunda. O  mastro é muito alto. Parece um mastro de um navio. A bandeira dá-lhe um ar elegante. Sem ela fica sem vida. E se este fosse um tempo de estar sempre hasteada, tal como um barco que navega para bom porto? 

Diário dos meus pensamentos (9)

Sábado

28.03.20, Alice Alfazema
Acordo com o Sol a bater-me na cara, aquela luz reflecte-se no espelho e produz um clarão de luz amarela. Penso mais uma vez se tudo isto é um pesadelo? Forço-me então a lembrar as informações do dia anterior, sim é verdade.    Volto à mesma rotina, a minha filha diz-me que estou mais social, é verdade, vou mais vezes às redes sociais, partilho imensa informação, até faço parte de um grupo que partilha informação. Porquê? Porque aflige-me a partilha de notícias sem (...)

Conversas da escola - 27 de Março de 2020

28.03.20, Alice Alfazema
Hoje a escola estava vazia, os alunos estão em casa de quarentena, muitos têm aulas virtuais, outros por e-mail, e há os que não têm nada disso, ou porque não têm Internet, ou porque os pais não têm capacidade para os orientar. No entanto, a escola física permanece viva, cheia de bichos, eu diria até que está entregue a eles, é uma pausa que provavelmente trará mais desigualdades sociais, poderá no entanto aumentar a solidariedade, mas apenas se as pessoas mudarem de (...)