Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Ao pessoal da saúde

16.07.17, Alice Alfazema
    “Duas pessoas do mesmo sexo não podem amar-se?”: “Ouçam, é uma coisa simples: o mundo tinha acabado. Para que o mundo exista tem de haver homens e mulheres. Trato-os como a qualquer doente e estou-me nas tintas se são isto ou aquilo... Não vou tratar mal uma pessoa porque é homossexual, mas não aceito promovê-la. Se me perguntam se é correto? Acho que não. É uma anomalia, é um desvio da personalidade. Como os sadomasoquistas ou as pessoas que se mutilam”.   Méd (...)

Solução...

05.05.10, Alice Alfazema
O sujeito vai ao psiquiatra. Doutor - diz ele - estou com um problema. Toda vez que estou na cama, acho que tem alguém por baixo. Aí eu vou ver por baixo da cama e acho que tem alguém em cima. Por baixo, por cima, por baixo, por cima. Estou ficando maluco. - Deixe-me tratar de você durante dois anos, diz o psiquiatra. - Venha três vezes por semana, e eu curo este problema. - E quanto o senhor cobra? - Pergunta o paciente. - 120 €, por sessão - responde o psiquiatra. - Bem, eu (...)