Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Libertação

10.07.13, Alice Alfazema
  À medida que o tempo passa nada podemos fazer para o agarrar. É certo que a velhice chegará.  Vejo que a discriminação em relação à velhice cresce, na medida em que constantemente somos bombardeados com a apelação dos mass média para a imagem jovem, sorridente, perfeita. Enfim, tudo poderá ser perfeito num mundo ficcionado. Num mundo real, há que enfrentar preconceitos, descriminações e libertar-se de medos.    Porque não há-de uma mulher de 72 anos exibir o corpo (...)