Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

28 de Setembro 2019 - Pelo Rio Sado

06.09.19, Alice Alfazema
  Agora que terminaram as férias, agora em que as praias da Arrábida e Tróia, vão ficar vazias de gente, agora começa outra história. Agora que terminou a partilha de fotografias de golfinhos e festas de vinho e barco, de bronzeados e gelados,  agora que se dá o regresso às aulas e se come menos sardinha assada. Agora começa outra história. A história das dragagens no Rio Sado, na casa dos golfinhos, junto às pradarias marinhas, junto à desova da malta que habita no rio, no (...)

Coisas do nosso tempo - Museu Salazar?

01.09.19, Alice Alfazema
Relativamente ao polémico museu, parece-me que está na altura de começar a fazê-lo, para que não se esqueça o que foi a ditadura. A maioria dos meus alunos sabe mais acerca dos Descobrimentos e da crise de 1383-85 que da época da Ditadura, apesar de terem avós ainda vivos, que a sofreram.   Retirado do blogue IP,  para compreender o porquê tem de ler o artigo completo.

Serviço de limpeza de livros escolares

21.06.19, Alice Alfazema
Caros leitores, ao longo do dia fui sendo bombardeada com queixas de encarregados de educação, e sei que também foram feitas queixas ao CM, sobre o facto de os manuais escolares, que foram gratuitos, e do qual todos assinaram um termo de responsabilidade sobre os mesmos, em como deveriam de os entregar em condições de  voltarem a serem (...)

Os desplantados

14.05.19, Alice Alfazema
  Ilustração Duma-Luiz Arantes   O país está chocado com o desplante de Joe B. Os desplantados podem até aturar mentiras e fazer piadolas das mesmas, podem pagar milhões em corrupção, e regalias e mordomias, mas o homem rir assim sem mais nem menos é que não, ao menos mantenha uma cara séria, minta mas com convicção, com cara fechada e juras a pés juntos, mas rir: jamais. Rir é o maior desplante ofensivo para um desplantado, é tirar o vaso, a terra, é urinar em cima da (...)