Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Serviço de limpeza de livros escolares

21.06.19, Alice Alfazema
Caros leitores, ao longo do dia fui sendo bombardeada com queixas de encarregados de educação, e sei que também foram feitas queixas ao CM, sobre o facto de os manuais escolares, que foram gratuitos, e do qual todos assinaram um termo de responsabilidade sobre os mesmos, em como deveriam de os entregar em condições de  voltarem a serem (...)

Os desplantados

14.05.19, Alice Alfazema
  Ilustração Duma-Luiz Arantes   O país está chocado com o desplante de Joe B. Os desplantados podem até aturar mentiras e fazer piadolas das mesmas, podem pagar milhões em corrupção, e regalias e mordomias, mas o homem rir assim sem mais nem menos é que não, ao menos mantenha uma cara séria, minta mas com convicção, com cara fechada e juras a pés juntos, mas rir: jamais. Rir é o maior desplante ofensivo para um desplantado, é tirar o vaso, a terra, é urinar em cima da (...)

25 de Abril

25.04.19, Alice Alfazema
      Era já uma promessa  era a força da razão  do coração à cabeça da cabeça ao coração. Quem o fez era soldado homem novo capitão  mas também tinha a seu lado  muitos homens na prisão.       Poema de José Carlos Ary dos Santos  

800

17.04.19, Alice Alfazema
Há pessoas que julgam que trabalham muito. Que fazem muito, que não descansam, que têm dores, mas continuam, que ultrapassaram muitos obstáculos e venceram muitas batalhas, que são resilientes, que não vivem de oportunidades, mas de objectivos, e que são capazes de jurar a pés juntos que fizeram tudo sozinhos, há pessoas que falam mais do que aquilo que trabalham.   Há pessoas que julgam que os outros trabalham pouco, que só fazem o que lhes mandam, que não têm dores, nem (...)