Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

"Justa é a forma do nosso corpo"

28.07.20, Alice Alfazema
  Ilustração Jessica Watts     Os dias de verão vastos como um reino Cintilantes de areia e maré lisa Os quartos apuram seu fresco de penumbra Irmão do lírio e da concha é nosso corpo Tempo é de repouso e festa O instante é completo como um fruto Irmão do universo é nosso corpo O destino torna-se próximo e legível Enquanto no terraço fitamos o alto enigma familiar dos astros Que em sua imóvel mobilidade nos conduzem Como se em tudo aflorasse eternidade Justa é a (...)

À pesca

21.07.20, Alice Alfazema
  Ilustração  Laura Lhuillier     Enquanto eu fiquei alegre, permaneceram um bule azul com um descascado no bico, uma garrafa de pimenta pelo meio, um latido e um céu limpidíssimo com recém-feitas estrelas. Resistiram nos seu lugares, em seus ofícios, constituindo o mundo pra mim, anteparo para o que foi um acometimento: súbito é bom ter um corpo pra rir e sacudir a cabeça. A vida é mais tempo alegre do que triste. Melhor é ser.     Poema de Adélia Prado   O que (...)

Estratificação social

às camadas

27.06.20, Alice Alfazema
    1. ama os teus sonhos como o teu próximo ou como os sonhos do teu próximo mas se o teu próximo não tiver sonhos convém mandar o teu próximo para muito longe donde não te possa contaminar     2. não atravesses a rua (ou a vida tanto faz) com palavras ameaçadas de medo leva em vez delas um límpido silêncio onde possas nascer para o dia claro que se anuncia nas janelas do quarto não regresses à rua (ou à vida tanto faz) com gestos grisalhos de medo leva em vez deles um (...)

Poemas cantados

17.06.20, Alice Alfazema
  Ilustração Catherine Chauloux       Que a força do medo que tenho Não me impeça de ver o que anseio Que a morte de tudo em que acredito Não me tape os ouvidos e a boca Porque metade de mim é o que eu grito A outra metade é silêncio Que a música que ouço ao longe Seja linda ainda que tristeza Que a mulher que amo seja pra sempre amada Mesmo que distante Pois metade de mim é partida A outra metade é saudade Que as palavras que falo Não sejam ouvidas como prece nem (...)

Ando com ele a toda a hora

23.05.20, Alice Alfazema
Ilustração Natasha Chetkov     Há metafísica bastante em não pensar em nada.   O que penso eu do Mundo? Sei lá o que penso do Mundo! Se eu adoecesse pensaria nisso.     Ilustração Sara Sánchez     Que ideia tenho eu das coisas? Que opinião tenho sobre as causas e os efeitos? Que tenho eu meditado sobre Deus e a alma E sobre a criação do Mundo? Não sei. Para mim pensar nisso é fechar os olhos E não pensar. É correr as cortinas Da minha janela (mas ela não tem (...)