Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Dislexia

13.01.21, Alice Alfazema
Poderiam ser cenários de um outro mundo, mas não são. Poderiam ser fantasias de um artista deveras criativo, talvez sejam. Parecem verdadeiras obras de arte, cuidadosamente criadas, horas e horas de intenção utilitária. Um abrigo. Uma barreira. Uma corrente aérea. É pedra. É neve.  Museu ao vivo. Sala aberta à aventura. Escadas para os sonhos mais incríveis. Sempre em mudança. A despertar os sentimentos. Incompreendido. Pouco valorizado. Irrelevante para a grande maioria. (...)

Para quem gosta de praia e para quem não sabe que ainda vai gostar muito de uma boa praia

24.06.18, Alice Alfazema
  Em 2018, o programa Bandeira Azul vai trabalhar o tema “O Mar que Respiramos”, uma vez que, 50% do dióxido de carbono lançado na atmosfera é absorvido pelos oceanos e 70% do oxigénio da Terra é produzido pelo plâncton marinho. O Papel das florestas marinhas é fundamental, são as algas mais pequenas que, literalmente, nos dão o ar que respiramos.     É inegável que as florestas terrestres são fundamentais para os ecossistemas, são habitat de 80% da biodiversidade (...)

O retorno, a água é vida...

26.11.17, Alice Alfazema
  Ilustração John Shelley       Era uma vez uma gotinha de água que vivia no mar sem fim. Juntamente com as suas irmãzinhas formavam o Mar. Um dia, a menina Gotinha de Água estava a dormir, a sonhar,… Então o Sol beijou-a e logo ela subiu no ar. No céu, olhou à sua volta e viu milhões de gotinhas como ela boiarem no ar. Vieram os ventos e começaram a empurrar aquelas nuvens e a gotinha viajou por muitas terras…       Texto de Papiniano Carlos (1918-2002), A menina (...)