Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

#diariodagratidao 28-05-2019

28.05.19, Alice Alfazema
  Ilustração Shane Gallagher     Homens que são como lugares mal situados Homens que são como casas saqueadas Que são como sítios fora dos mapas Como pedras fora do chão Como crianças órfãs Homens sem fuso horário Homens agitados sem bússola onde repousem Homens que são como fronteiras invadidas Que são como caminhos barricados Homens que querem passar pelos atalhos sufocados Homens sulfatados por todos os destinos Desempregados das suas vidas Homens que são como a (...)

O ódio é uma doença contagiosa?

21.08.18, Alice Alfazema
  Ilustração Vanessa Ratkus       Contagiamo-nos mais pelo ódio ou pelo amor? Somos levados a um estado de loucura pelo ódio ou pelo bem? A loucura do ódio tem cura?    Estará a mentira ligada ao ódio, quando nos aproximamos de comentários sem reflexão, ou de notícias vindas a público sem fundamentos verídicos. As mentiras são as armas de propaganda que se instalam cada vez mais no nosso dia a dia. (...)

As pessoas discutem mais as ideias para transformar o mundo ou os preços dos produtos que acumulam?

28.10.17, Alice Alfazema
  Qual é a primeira coisa que deve fazer quem começa a filosofar? Rejeitar a presunção de saber. De facto, não é possível começar a aprender aquilo que se presume saber.   Epicteto       Pluralidade que não se reduz à unidade é confusão; unidade que não depende de pluralidade é tirania.   Blaise Pascal     Uma vida inútil é uma morte prematura.   Johann Wolfgang Von Goethe       Se não foste feliz quando jovem, certamente que tens agora tempo para o ser.   Simon (...)

É rir até mais não

23.09.17, Alice Alfazema
Dá-me vontade de rir quando oiço as pessoas falarem da velhice como se fosse uma coisa que só vai acontecer aos outros.    Dá-me vontade de rir quando vejo as caras esticadas, como se isso fosse a única diferença entre ser velho e novo.   Dá-me vontade de rir quando as pessoas se vestem como os filhos adolescentes para parecerem ter a mesma idade.   Dá-me vontade de rir quando os pais querem ser os melhores amigos dos filhos e vão com eles para os bares numa de bons camaradas.

Vives dentro de uma fotografia?

16.10.16, Alice Alfazema
 Fotografia de  Raffaele Montepaonne   Cada vez mais as pessoas vivem dentro das suas fotografias, escolhem as melhores para as mostrar aos outros, algumas fotografias são modificadas, outras coloridas, por vezes alisadas, às tantas estão distorcidas. A vida passou-te ao lado? Ou foste realmente quem está na fotografia? As rugas foram vividas em todos os momentos da tua vida, ou (...)

Aqui e ali

22.05.16, Alice Alfazema
Ilustração  Jennifer Balkan   Antigamente vivíamos apenas num único mundo, havia também quem esperasse poder ter outra oportunidade quando viajasse entre quatro tábuas.  Hoje podemos viajar em três mundos, no físico, no virtual e no de quatro tábuas.  A todos é dada uma importância diferente. Tal como degraus, assumem visões diferentes ao longo da subida, ou descida. Umas vezes lá em cima, outras em baixo. Pensamos sempre que somos diferentes e únicos, um pedacinho (...)