Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Uma viagem de Traineira

( a todos os trabalhadores do Mar)

13.09.20, Alice Alfazema
  Se a minha avó materna fosse viva, faria hoje cento e três anos, uma mulher de garra, activa, que nasceu no tempo da grande pandemia, que teve dois filhos na época da Segunda Guerra Mundial, que trabalhou sempre na indústria conserveira, desde os seus nove anos de idade, que andou descalça, que passou fome, que manteve sempre o  seu sorriso e o seu optimismo até ao final.  É à sua memória que recorro sempre que preciso de me orientar.  As pessoas não morrem e desaparecem (...)