Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Mar encantado

(aos filhos do mar)

10.02.20, Alice Alfazema
    Todas as palavras rugem repetidamente contra a rocha negra. Tremem frente ao ramo antigo. Espalham espuma em sílabas de luz. E eu mar eu que sou teu filho estou aqui, pacífico inquieto com a minha pequena oficina de palavras e quero tão só acrescentar o pálido sussurro dos meus lábios ao bater das tuas ondas.     Poema José Fanha