Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Presença

06.06.19, Alice Alfazema
  Fotografia Artur Pastor   Há no mar uma presença que me chama, são vozes vindas de longe, de muito longe, onde a minha alma liquida quereria chegar. Não sei localizá-las, apenas as sinto. Estarão brincando nas ondas? Ou em águas profundas? No meio de tempestades? Ou em mares cristalinos? Sinto o sal na boca e nos dentes, incham-me os lábios da salmoura. Fico assim durante horas. É como se o mar falasse por mim.   Aquelas águas escuras fazem-me sonhar com mil mundos ali (...)

#diariodagratidao 03-04-2019

03.04.19, Alice Alfazema
  Hoje houve uma frase que o meu marido disse ao pai que me emocionou, já a tinha ouvido, mas hoje registei-a de outra forma, olhei para os dois juntos, tenho feito isto muitas vezes, pai e filho, da mesma altura, com o mesmo andar gingão, o filho com a mão sobre os ombros do pai. Olhei para o sol que se punha por detrás do edifício, para o caramanchão de hera verdejante, para as rosas e malmequeres amarelos, há alfazema à porta, algumas árvores floridas. Aquele é um lugar (...)

#diariodagratidao 29-01-2019

29.01.19, Alice Alfazema
  Ilustração Anna Burighel   Hoje fui ao posto médico para uma consulta. Enquanto estava à espera que me chamassem fui observando as pessoas à minha volta. Mulheres, mães com filhos, filhos com pais, homens e um com um bebé. Entrou empurrando o carrinho com o ovinho, o  bebé estava tapado com um cobertor cor-de-rosa. Sentou-se e destapou o bebé. Assim meio desajeitado. A criança devia de estar a dormir. Encanta-me ver os homens assim a cuidarem dos filhos, meio (...)