Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Dias de vento e com os ventos

20.09.20, Alice Alfazema
   O meu olhar de tanto marfixou-se numa nuvem de vento.Dispo-me de gaivotasquando é o teu olhar com asasque me solta e agarra,pois dois sentidos morampara além de nós,nos habitam e esperamsentados aos tropeçõesdentro dos nossos corpos.São aves de muitas ondas,as que nos beijam.A hora chegou com o seu gume.Amor,volto a partir com os ventos.    Poema de Lília Tavares, in Parto com os ventos     

As árvores e as pessoas

15.11.19, Alice Alfazema
Ilustração Alida Massari     No fundo, as árvores não são muito diferentes das pessoas. Enquanto somos jovens, os pimentos “mais viçosos”, aqueles que associamos à frondosidade da beleza (os verdes), são os que têm protagonismo. Mas o passar do tempo revela os outros, talvez menos perceptíveis, que sempre fizeram parte de nós mas que nos dão outras cores e outro tipo de beleza na meia-idade (o nosso Outono).   Texto do blogue Estrada de Damasco (...)