Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Escrever

14.06.19, Alice Alfazema
  Ilustração Linda Jacobus   Para dizer que se gosta de escrever não basta relatar uma conversa, descrever um sítio ou um estado de alma. Escrever é muito mais que isso, é por nas frases pedaços de nós, sensações e cheiros, é conseguir que os outros percebam através das nossas palavras o que vemos sem os olhos.    Nem é preciso um texto longo, ou uma frase elaborada, é antes como uma pintura simples, são leves (...)

#diariodagratidao 29-05-2019

29.05.19, Alice Alfazema
  Ilustração Ayako Tsuge     Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado do que futuro. Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço. Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir (...)

800

17.04.19, Alice Alfazema
Há pessoas que julgam que trabalham muito. Que fazem muito, que não descansam, que têm dores, mas continuam, que ultrapassaram muitos obstáculos e venceram muitas batalhas, que são resilientes, que não vivem de oportunidades, mas de objectivos, e que são capazes de jurar a pés juntos que fizeram tudo sozinhos, há pessoas que falam mais do que aquilo que trabalham.   Há pessoas que julgam que os outros trabalham pouco, que só fazem o que lhes mandam, que não têm dores, nem (...)

Observação

29.01.19, Alice Alfazema
  Filme Neil Bromhall   Aprende quem quer. Se olharmos atentamente descobrimos sempre novidades, o mundo renova-se a cada instante. Quem não está presente não aprende. É preciso estarmos atentos e presentes.  Basta querer. É o querer que muda tudo. Da vida à morte.   

Alicinha Digital Influencer Classe A(zelha)

08.09.18, Alice Alfazema
       Ilustração Sasha Ivoylova     Parece que há por aí uma grande polémica no mundo digital sobre conteúdos pagos e não pagos, ou seja, quando são pagos devem dizer que são pagos, que o produto é bom e coisa e tal, mas é pago, ninguém vai dizer que é mau senão não lhe pagam, verdade? Mas no fundo aquilo até é bom, então contribui para as contas ao final do mês não deveria de ser bom?   Outros são pagos para dizer mal de outras marcas, grande novidade, (...)

Gostar...

01.09.18, Alice Alfazema
    Ilustração  Alex'n       Gostar é de estar com a pessoa. Isto não chega... Mas é gostar de estar com a pessoa de uma forma bastante permanente. É gostar de ir ter com ela. É sentir necessidade de estar com ela. É sentir falta quando não se está. E é também uma espécie de solidariedade e de intimidade que se cria com alguém. Não posso estar com alguém com quem não estou solidário. Posso ter opiniões diferentes, mas tenho de ser solidário. Se a minha mulher (...)

Conversas da escola - Versos perdidos

23.06.18, Alice Alfazema
  Ilustração Lisa Aisato     Todas as manhãs  acordo a sorrir. Mas olho para o relógio e só me apetece dormir. Chego à escola só me apetece brincar. Mas toca a campainha e para a sala começo a andar.   Então na sala  e sento-me no meu lugar oiço a professora que começa a explicar.   Toca a campainha vamos todos lanchar. Mas chegamos ao bar e cansamo-nos de esperar.   Nesta escola gostamos de aprender No nosso futuro  de muito nos vai valer         Poema deixado (...)

Conversas da escola - FBI

20.10.17, Alice Alfazema
- Aquele miúdo e aquela miúda são de que turma? Já vou saber para falar com a directora de turma sobre aquilo que eles andam a fazer. - Contina, você é uma espécie de FBI aqui da escola.     Alice Alfazema