Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Há novidades!

Chegaram hoje as andorinhas.

28.02.21, Alice Alfazema
Hoje pela manhã vi que as andorinhas já tinham chegado, com alegria esvoaçavam de volta do ninho, fico sempre encantada ao descobrir que estes pequenos viajantes de longo curso voltaram. Não somente a visão, mas também a mensagem de resiliência que é necessária para empreender tal viagem. Tenho procurado em tudo o que me rodeia encontrar a chave para ser mais resiliente de forma serena, sem questionar muito, relativizando as minhas fragilidades, tal como o faço com os outros.  É (...)

O nosso mundo

22.02.21, Alice Alfazema
O nosso mundo é tão interessante que espanta-me quem haja que não se encante, e que não encontre nele novidade diária, ou uma oportunidade de obter mais conhecimento. Mesmo sem livros, ou professor, aquele espelho verde é capaz de me ensinar sempre e quando eu quiser. Desde a fauna à flora, às linhas de água, onde passa o vento, para que lado do tronco cresce o musgo, onde nasce o Sol, onde se abrigam os morcegos.  Dizermos e julgarmos que nada disto é especial, parece-me (...)

Estou de viagem

19.02.21, Alice Alfazema
Ilustração Andrea Calisi Pode parecer repetitivo, e é. É como se andássemos naquela roda de rato, andando sem parar, sempre no mesmo sítio. E é isto que perdura há cerca de um ano, enquanto arrastamos connosco a mala cheia de dúvidas, medos, projectos. E o caminho continua, estamos a vê-lo, uns dias estreito, outros largo, mas há medida que o tempo passa, a mala vai estando mais pesada, e não podemos parar, porque o tempo não pára, continuamos, como numa maratona, doendo, (...)

O futuro é logo ali

24.01.21, Alice Alfazema
Ilustração Vytautas Laisonas   Que nunca deixemos de acreditar, porque o esforço vale o futuro, que ele seja melhor, que traga ideiologias inclusivas, programas e temas onde se discutam as ideias e não as imposições. Como foi verificado, existe prova de que sozinhos valemos pouco, sem grande poder de escolha, mas quando nos juntamos na mesma frente, o mundo se torna outro, há então uma verdadeira concepção de que tudo passa a ser possivel.    Na minha juventude antes de (...)

Crime ambiental no Rio Sado

Janeiro 2021

22.01.21, Alice Alfazema
Faltam-me as palavras para descrever o que está a acontecer no Rio Sado, uma torrente de lama cobre agora tudo o que encontra no seu caminho, é a morte a assolar tudo o que lhe aparece pela frente. São lamas de dragados, que soterram o sapal, e a zona envolvente, que tornam o Estuário do Sado num lodaçal putrefacto, matando as espécies que dele dependem, empobrecendo de uma maneira feroz a biodiversidade já de si frágil.  Devastando a produção ostreícola adjacente, a (...)