Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Publicidade a coisas docinhas e boas

21.08.19, Alice Alfazema
Mais uma vez vou aqui falar sobre as lojas de gomas que proliferam como cogumelos rente às escolas portuguesas. Para quando a legislação sobre a venda e estabelecimentos deste tipo de produtos?   E já agora, acrescentem lá, as bebidas energéticas.  Os impostos que pagam. O tipo e idade dos clientes.  A correlação entre saúde e doença.     

Manuais escolares 2019/2020

20.08.19, Alice Alfazema
Por estes dias na escola a pergunta que se faz é sobre quando se entregam os manuais escolares que vão ser reutilizados. A maioria quer saber isto para poder ver os livros que lhes vai calhar na rifa, muitos dizem que se os livros não estiverem em condições - lindos e maravilhosos - vão comprar uns novos. E eu fico a pensar: quando os manuais eram a pagar, queriam livros gratuitos, agora que são à borla, mas usados, querem comprar novos.    Queridos pais - principalmente mães (...)

Escuridão luminosa

15.08.19, Alice Alfazema
Estamos numa espécie de Idade Média do tempos modernos, agora as pessoas têm informação, muita informação, mas não a utilizam de forma correcta, propagam-se então as notícias que têm anos como se fossem novidades, a fonte da notícia não é tida em conta. Há assim uns locais onde o povo se ajunta e grita, mas agora são gritos escritos, nada de atirar tomates e verduras podres, agora são os comentários de ódio, sem fundamentação. Depois uns riem, outros aplaudem, tal como (...)

#diariodagratidao 15-08-2019

15.08.19, Alice Alfazema
  Ilustração Yiting Lee   Já fazem muitos dias que não escrevo aqui no Diário da Gratidão, coisa com que me comprometi, mas  que não cumpri. Não considero um falhanço, mas um desvio de conduta, até porque estar grato é  muito mais do que afirmar que se fez isto ou aquilo num pedaço de papel ou num ecrã de computador, ter gratidão é colocarmo-nos no lugar do outro também com acções e momentos reais no dia-a-dia. É por aí que tenho andado.    No entanto, quero (...)

NEE - A vida depois de criança

10.08.19, Alice Alfazema
Esta é a sigla - NEE - com que se designam as crianças que frequentam a escola e têm apoios educativos diferentes das outras crianças a quem chamamos de normais. E o quer dizer NEE? Necessidades Educativas Especiais. É esta a forma como a sociedade os classifica.    Por vezes olhamos para eles e parecem-nos perfeitamente capazes de desempenhar uma tarefa simples ou de ter um raciocínio lógico adequado e validado pela nossa sociedade. Mas acontece que o mundo deles é (...)

Fogos abertura da época - 2019

21.07.19, Alice Alfazema
Tal como a abertura das férias da malta que trabalha está também aberta agora a época festiva dos fogos em Portugal, tempo quente, vento favorável, é só começar. É um festim, é ver o fogo devorar a floresta, ou o que resta dela, os animais que aí habitam a morrerem, as casas e os bens das pessoas que vão ficar anos sem nada, são as reportagens, são as capas dos jornais, são a contagem de gente ferida, é fotografias de bombeiros nas redes sociais. É o desnorte da (...)

Museu da Música Mecânica

17.07.19, Alice Alfazema
  O Museu da Música Mecânica é um lugar mágico, que nos transporta para outros tempos, o próprio edifício do museu é uma caixa de música. Fica nos Arraiados, um local entre o Pinhal-Novo e Setúbal,  no meio das vinhas e das árvores de fruto.      Lá podemos ver e ouvir instrumentos mecânicos que são também autênticas obras de arte, quer seja pelas madeiras finas decoradas à mão, quer pela ousadia do autor, caixinhas de música que são carroceis ou bailarinas, (...)

Escrever

14.06.19, Alice Alfazema
  Ilustração Linda Jacobus   Para dizer que se gosta de escrever não basta relatar uma conversa, descrever um sítio ou um estado de alma. Escrever é muito mais que isso, é por nas frases pedaços de nós, sensações e cheiros, é conseguir que os outros percebam através das nossas palavras o que vemos sem os olhos.    Nem é preciso um texto longo, ou uma frase elaborada, é antes como uma pintura simples, são (...)

#diariodagratidao 29-05-2019

29.05.19, Alice Alfazema
  Ilustração Ayako Tsuge     Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado do que futuro. Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço. Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir (...)

800

17.04.19, Alice Alfazema
Há pessoas que julgam que trabalham muito. Que fazem muito, que não descansam, que têm dores, mas continuam, que ultrapassaram muitos obstáculos e venceram muitas batalhas, que são resilientes, que não vivem de oportunidades, mas de objectivos, e que são capazes de jurar a pés juntos que fizeram tudo sozinhos, há pessoas que falam mais do que aquilo que trabalham.   Há pessoas que julgam que os outros trabalham pouco, que só fazem o que lhes mandam, que não têm dores, nem (...)