Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

A olhar o céu

20.07.19, Alice Alfazema
Por vezes os nossos pensamentos são como as nuvens, são muitos, são dispersos, são pesados, são flocos levezinhos e distantes uns dos outros, são únicos. À medida que o tempo passa o cenário muda, quer seja porque está vento, ou muito calor, ou é Inverno, ou Primavera.     Observar a Natureza é das melhores coisas da nossa vida, quem nunca experimentou deveria de o fazer, pois são tantos os pormenores, tantas as cores, tantos os cheiros e tantas as emoções que recebemos (...)

Sem nada fazer

10.03.18, Alice Alfazema
Ilustração Anne-Soline Sintès     No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas  que o vento não conseguiu levar:  um estribilho antigo  um carinho no momento preciso  o folhear de um livro de poemas  o cheiro que tinha um dia o próprio vento...      Mario Quintana       Alice Alfazema