Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Verdade verdadinha

05
Mar24

IMG_20240225_110910.jpgDepois de tantos dias sem aqui escrever, eis que volto da viagem feita de silêncio e de descanso de palavras, feita de dias inteiros com exactamente vinte e quatro horas, de fins de semana com sábado e domingo. Vejo agora que foram iguais, as verdades e as mentiras, e que os dias e as noites nem sempre se assemelham àquilo que projectamos, para alguns as mentiras ditas dignamente sabem sempre a verdade. Digo dignamente como quem canta um refrão piedoso, feito de mão no peito e esmola ao pobre. Coisas do bem que fica bem, mas que não vão além.  E fico sempre admirada com tal proeza, como se fosse a primeira vez. O que me encanta afinal? Talvez a fineza de tanta leviandade, de se repetir encarecidamente que é verdade. 

Olhar

25
Jun23

pensando.jpg Ilustração Prudence Flint

Há quem diga que o futuro é para a frente, mas e se o futuro vier de trás? É o que acontece quando reconhecemos nas notícias que hoje ouvimos - as vozes do passado.

Era suposto chegarmos a algum lado incomum, mas parece que a fita deste filme rebobina vezes sem conta, no essencial a guerra, as mentiras, o vício do poder, a acumulação de dinheiro, a destruição do planeta.

É primavera, verão, outono e inverno, é dia e noite, é nascer e morrer e vamos pior do que chegamos, dá a sensação que foi inútil, isto não é viver é sobreviver, e o que ficou por fazer nas palavras e nos actos.

Dia da cri-ança

2023

01
Jun23

cri u.jpgNa Ucrânia, foram registados casos de brinquedos infantis minados e outros que chamam a atenção das crianças e representam uma ameaça significativa para as suas vidas e saúde. Foto © Unicef.

cri s.webpUm total de 3,7 milhões de crianças sobreviventes aos sismos de 6 de fevereiro 2023 na Síria enfrentam “várias ameaças crescentes e potencialmente catastróficas.

As crianças da Síria já sofreram horrores e desgostos indescritíveis [e] agora, estes sismos [registados no norte do país] e as réplicas não só destruíram mais casas, escolas e lugares onde as crianças brincavam, como também abalaram a sensação de segurança para tantas das crianças e famílias mais vulneráveis” afirmou a diretora executiva daquela agência especializada da ONU, Catherine Russell.

cri a.jpg

Foto EPA

A Unicef recorda que a seca no Corno de África foi agravada por anos de conflito e insegurança, pelos impactos socioeconómicos da pandemia de covid-19 e pelo aumento dos preços dos alimentos e dos combustíveis, em parte devido à guerra na Ucrânia.

 

cri africa sul.jpeg

Crianças que sofrem o "abandono, a aflição emocional, a discriminação, o estigma e o isolamento social". É o drama das crianças na África do Sul que são forçadas a tornarem-se "chefes de família" ou porque são órfãs ou porque deixadas sozinhas por ambos os pais ou porque são filhos de mães-solteiras.

cri b.jpg

Pelo menos 32 milhões de meninos e meninas no Brasil vivem na pobreza. O número representa 63% do total de crianças e adolescentes no país e abarca a pobreza em diversas dimensões: renda, alimentação, educação, trabalho infantil, moradia, água, saneamento e informação.  (Unicef).

 

(...)