Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Os olhos das boas pessoas

17.04.20, Alice Alfazema
  Filipe Duarte  (1973 -2020)     Os olhos da boas pessoas são olhos cansados, com rugas à volta, e pálpebras descaídas, porque alcançam visões que nem todos são capazes, porque tiveram que ver e dormir sobre problemas que ninguém quer saber, são rugas marcadas que seguraram os dias de amargura, os olhos das boas pessoas são mais fundos e baços, porque deixaram o brilho espalhado por onde andaram. As boas pessoas vão-se demasiado cedo, é impossível entender, mas as (...)

Diário dos meus pensamentos (28)

A trela

16.04.20, Alice Alfazema
  Ilustração Alenka Sottler   Pouco a pouco somos informados do que se passa na sociedade, quer seja na realidade global ou naquela em que vivemos à nossa dimensão, são muitas as vezes em que sabemos apenas aquilo que querem que se saiba, se não nos interessarmos estamos sujeitos apenas a uma verdade. Se deixarmos de ser persistentes incutimos nos outros a responsabilidade daquilo que nos sucede. Gente mansa. Há quem pense que ser manso é uma qualidade, para mim é uma (...)