Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Chá de violetas (6)

Miss X

21.05.20, Alice Alfazema
  O dia hoje esteve solarengo e fui ver o Rio, há muito tempo que não sentia o cheiro do Sado, já tinha saudades do seu azul, daquele azul luminoso que vibra aos nossos olhos, às vezes em sintonia com o azul claro do céu, que faz com que quando olhamos para ambos aquela harmonia se estenda até nós. Quem vem hoje aqui beber um chá de violetas, é alguém que tal como eu gosta muito do mar, (...)

Outra forma de orar

💋

25.01.20, Alice Alfazema
  Quero escrever até ao fim do mundo. Uma escrita torta pelas linhas que se endireitam ao seu passar. Não se escreve até que a alma nos doa no dedilhar de uma guitarra. Escreve-se até que a voz nos falte no estremecer de um fado que nunca será de saudade. Que as almas não doem quando se escreve. Oram.   Miss X