Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Micro contos - Atrofiadas

18.11.18, Alice Alfazema
  Ilustração Lieke Van Der Vorst   Antigamente as árvores eram grandes e frondosas, podíamos falar com elas e contar com a sua sabedoria, energizar o corpo e o espírito. Agora são muitas vezes pequenos paus, atrofiados pelas podas, inclinadas e envergonhadas.  

Micro contos - O despacho

08.11.18, Alice Alfazema
Ilustração  Rafal Olbinski       Estou na paragem do autocarro, não à espera do autocarro, mas à espera de uma boleia. - Quer boleia? - Não. Obrigada, eu estou à espera do meu marido, ele dá-me boleia. - É um bom marido? - É. - O meu despachei-o o ano passado.  

Micro contos - Marotas

29.09.18, Alice Alfazema
  Ilustração Andrei Popov    Cada pedacinho dos seus corpos acusava a velocidade do dia, nem os olhos reagiam. Exaustos deixaram-se dormir de cansaço, enquanto as marotas das orelhas davam beijinhos à socapa.   

Micro contos - Setembros

06.09.18, Alice Alfazema
Ilustração Albert D. Arrayás     A vida parece diferente no princípio de Setembro, depois à medida que os dias passam vamos vendo que continuamos iguais, que pouco mudou, ou o que mudou é apenas uma questão de tempo até voltar à normalidade da rotina. 

Micro contos - Aviso à navegação

06.05.18, Alice Alfazema
Após tantos meses de pausa, ela vestiu a sua túnica branca de praia, leve e vaporosa com bordados azuis. Na cabeça um chapéu de cor bege feito de palhinha - talvez comprado nos algarves - deixava ver algumas madeixas escuras de cabelo sedoso que desciam até ao ombro. No nariz  uns óculos de sol grandes e pretos que lhe tapavam metade da cara, dando-lhe um ar estrangeirado. Nos pés uns chinelos branquinhos de borracha, proporcionava num leve caminhar, nos dedos dos pés umas (...)