Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Hoje apetece-me contar uma estória

05.08.19, Alice Alfazema
Nos idos anos 80, eu tinha uma vizinha que estava sempre zangada com o mundo, era com os vizinhos, era com os moços que faziam barulho, era com a mulher que atendia pessoas para resolver problemas espirituais, enfim andava sempre num frenesim de nervos.   Ela era baixinha e usava o cabelo muito curto, havia alturas em que o marido, instruído por ela vinha dar um berro aos moços que andavam por ali na galhofa. A malta fazia de propósito só para os arreliar, às tantas o homem (...)

#diariodagratidao 08-01-2019

08.01.19, Alice Alfazema
  Ilustração  Sophie Blackall    Hoje estive a pensar sobre as minhas memórias. As memórias que tenho daqueles que já não existem nesta dimensão. Viajei por elas e tenho muitas que me deixam feliz, outras saudades, outras não quero saber delas. As memórias são uma herança boa ou má que se dá sem ninguém pedir. E temos que ficar com elas para sempre ou até nos esquecermos. Pode ser tudo o que nos resta, pode ser um escape, ou uma solução.   Hoje estou grata por (...)

Ou isto ou aquilo

13.05.18, Alice Alfazema
    Ilustração Monica Garwood         Ou se tem chuva e não se tem sol ou se tem sol e não se tem chuva!   Ou se calça a luva e não se põe o anel, ou se põe o anel e não se calça a luva!   Quem sobe nos ares não fica no chão, quem fica no chão não sobe nos ares.   É uma grande pena que não se possa estar ao mesmo tempo em dois lugares!   Ou guardo o dinheiro e não compro o doce, ou compro o doce e gasto o dinheiro.   Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo... e (...)

Filos

16.12.15, Alice Alfazema
    Ilustração Michael Cheval   Não são necessários templos nem complicadas filosofias. A nossa própria mente e o nosso coração são o nosso templo.   Dalai Lama     Alice Alfazema