Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Conversas da escola - Encontro imediato

30.08.18, Alice Alfazema
Abri o portão e entrei sozinha na escola, a manhã ainda estava fresquinha, era fim de Agosto, os pássaros esvoaçavam por ali e a relva estava regada de fresco. Liguei o sistema, piquei o ponto e parto para a desactivação do alarme, coloco a chave na fechadura  e entro num outro local, sei que tenho pouco tempo até aquilo começar a apitar, sinto sempre um friozinho entre o entrar no espaço e o carregar na última tecla.   Já tenho os óculos colocados antes de abrir a (...)

Medo

03.04.14, Alice Alfazema
  O medo é uma coisa de serventia, livra-te dele e serás outra pessoa. Livre para pensar, para agir, para te divertires, para experimentares, para colheres os frutos do teu esforço.   Alice Alfazema

O princípio da atracção

04.09.10, Alice Alfazema
  "Noites quentes e serenas do estio alentejano, o cheiro da atmosfera seca, a ilusão do silêncio pejado de ruídos da terra e cantos de grilos e cigarras, o céu estrelado pairando como um manto negro repleto de pontos cintilantes ou silhuetas prateadas das árvores nas noites de luar, o doce envolvimemto de um bafo cálido que convida à vigília sem pretexto...Não há nada que se (...)

Autocrítica

08.04.10, Alice Alfazema
    Estive lá desde o primeiro instante, na adrenalina que corria nas veias dos teus pais quando fizeram amor para te conceber, e depois no fluido que a tua mãe bombeava para o teu pequeno coração, quando ainda eras um parasita. Cheguei a ti antes de saberes falar, antes ainda de conseguires entender o que os outros te diziam. Já lá estava, quando tropegamente  tentavas dar os teus primeiros passos perante o olhar brincalhão e divertido de todos. Quando estavas desprotegido e exposto, (...)