Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Ideia

06.02.13, Alice Alfazema
   Pintura de Fernand Toussaint As palavras meditação e medicina têm a mesma raiz etimológica. A medicina cura-o a nível físico e a meditação cura-o a nível espiritual. Ambas são processos de cura, ambas trazem a saúde. Osho Um pensamento por dia nem sabe o bem que lhe fazia... Alice Alfazema

O branco

17.07.12, Alice Alfazema
 Fotografia Patrícia Cruz     Muro, em que meditas, ao longo da estrada, por estas quintas, casas, ermos, entre paixões de alma dos espectros presentes e vindouros? E os vivos, porque se escondem por trás da tua fronte alta, quieta, seca, que cobiça os astros, sem saber que o teu corpo de xisto corre, avança, mas não pode soltar-se da Terra e alcançar o Alto?     Fiam (...)

Meditação

03.04.11, Alice Alfazema
      Pintura de Denis Nuñez Rodríguez      Há já algum tempo que me apercebi que desde os meus primeiros anos tinha recebido uma quantidade de falsas opiniões por verdadeiras e que aquilo que depois baseei em princípios tão mal garantidos só podia ser duvidoso e incerto; de maneira que me era necessário  empreender, seriamente, uma vez na vida, a tarefa de me desfazer de todas as opiniões que tinha recebido até então na minha formação e começar tudo de novo desde os (...)

Cantem, cantem...que a vida vai melhorar...

03.10.10, Alice Alfazema
    "Canta, Canta, Minha Gente"    Martinho da Vila Canta, canta minha gente Deixa a tristeza pra lá Canta forte, canta alto Que a vida vai melhorar Cantem o samba de roda O samba-canção e o samba rasgado Cantem o samba de breque O samba moderno e o samba quadrado Cantem ciranda e frevo O coco, maxixe, baião e xaxado Mas não cantem essa moça bonita Porque ela está com o marido do lado Quem canta seus males espanta Lá em cima do morro ou sambando no asfalto Eu (...)

Emoção

24.08.10, Alice Alfazema
A emoção é o motor de arranque da vida. Um acontecimento sem emoção não é acontecimento. É apenas a matéria a mexer-se. E a matéria a mexer-se não é nada. Até o vento faz a matéria mexer-se; não é necessária a intervenção do ser humano. Precisamos do ser humano para dar emoção aos acontecimentos, para dar alma às coisas. E a emoção que as pessoas colocam nas coisas ou acontecimentos liberta uma energia sem limites. A emoção faz rodar o mundo. A emoção faz as (...)