Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Regresso

30.07.19, Alice Alfazema
  Ilustração Dianimations     Regresso devagar ao teu sorriso como quem volta a casa. Faço de conta que não é nada comigo. Distraído percorro o caminho familiar da saudade, pequeninas coisas me prendem, uma tarde num café, um livro. Devagar te amo e às vezes depressa, meu amor, e às vezes faço coisas que não devo, regresso devagar a tua casa, compro um livro, entro no amor como em casa.       P (...)

Expulsaram-me de mim

19.10.12, Alice Alfazema
Talvez sejas a breve  recordação de um sonho  de que alguém (talvez tu) acordou  (não o sonho, mas a recordação dele),  um sonho parado de que restam  apenas imagens desfeitas, pressentimentos.  Também eu não me lembro,  também eu estou preso nos meus sentidos  sem poder sair. Se pudesses ouvir,  aqui dentro, o barulho que fazem os meus sentidos,  anima (...)