Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Curso previsível da vida

07.02.20, Alice Alfazema
  Ilustração Anke Evers     Nunca são as coisas mais simples que aparecem quando as esperamos. O que é mais simples, como o amor, ou o mais evidente dos sorrisos, não se encontra no curso previsível da vida. Porém, se nos distraímos do calendário, ou se o acaso dos passos nos empurrou para fora do caminho habitual, então as coisas são outras. Nada do que se espera transforma o que somos se não for isso: um desvio no olhar; ou a mão que se demora no teu ombro, forçando (...)

Lua cheia

13.11.19, Alice Alfazema
  Ilustração  Jerzy Głuszek   Enquanto a Lua estava escondida, deixei divagar meus pensamentos, não fosse ela levar alguns. Caminhei devagar sobre as águas e pousei minha prece num barquinho de papel. Levou-o a brisa na água calma e tardia. Lá do outro lado da ponte era dia.

#diariodagratidao 23-05-2019

23.05.19, Alice Alfazema
  Ilustração Rafal Olbinski   Cheguei a casa e descansei, não pus os pés na Lua, mas retirei-os do chão. Continuo a surpreender-me com a subtileza do mal, com os sorrisos descarnados de empatia. Sentei-me e desejei por os pés na Lua, mas a minha perna era demasiado curta.