Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Loucuras

31.05.20, Alice Alfazema
Ilustração Mirjam Siim      Recomeça… Se puderes, Sem angústia e sem pressa. E os passos que deres, Nesse caminho duro Do futuro, Dá-os em liberdade. Enquanto não alcances Não descanses. De nenhum fruto queiras só metade. E, nunca saciado, Vai colhendo Ilusões sucessivas no pomar E vendo Acordado, O logro da aventura. És homem, não te esqueças! Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças.   Poema de Miguel Torga

Bom dia! Em que posso ajudar?

23.03.19, Alice Alfazema
O meu marido diz que eu penso demais. É verdade, detenho-me nos pormenores do dia-a-dia. Agora tenho notado que quando vou a um supermercado há sempre aquela frase: Bom dia! Em que posso ajudar? E se eu respondesse que me pode ajudar a coçar as costas, ou então a passar a ferro o monte de roupa que tenho cá em casa, de entre outras coisas para as quais preciso de ajuda, será que me ajudavam? Um dia destes ainda vou experimentar. Duvidam? Não duvidem que eu sou mulher para isso.