Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Menina e moça

05.10.17, Alice Alfazema
  No castelo, ponho um cotovelo Em Alfama, descanso o olhar E assim desfaz-se o novelo De azul e mar     À ribeira encosto a cabeça A almofada, na cama do Tejo Com lençóis bordados à pressa Na cambraia de um beijo     Lisboa menina e moça, menina Da luz que meus olhos vêem tão pura Teus seios são as colinas, varina Pregão que me traz à porta, ternura     Cidade a ponto luz bordada Toalha à beira mar estendida Lisboa menina e moça, amada Cidade mulher da minha vida     (...)

Finalista - 21 de Maio de 2016

21.05.16, Alice Alfazema
    Tal como o girassol persegue o Sol e se abre para o saudar, assim é agora. É dar as boas-vindas a esta nova etapa que vem por aí. Que seja radioso, que seja confortante, que traga outros objectivos. É mais um começo, mais uma nova caminhada, com outras paisagens, com outras experiências. Para todos, desejo-vos muitas felicidades(e (...)

Viagens

28.04.14, Alice Alfazema
  Ilustração Claudia Tremblay   podes caber à larga e não à justa no elevador de santa justa,  não te leva a parte nenhuma no sentido utilitário normal,  mas é a nossa torre eiffel. faz a experiência. por sinal  é um caso em que não custa aprender à nossa custa:  variamente na vida e na ascese se flibusta,  e aprender à nossa custa é muito mais ascensional.    podes subir até ao miradouro se a (...)

Lixo

28.12.13, Alice Alfazema
    Quando um trabalhador especializado luta por dignidade no seu emprego é visto como aceitável e dignificante, quando um trabalhador que mexe na merda dos outros, que limpa essa mesma merda, luta pela sua dignidade salarial, já de si precária e inglória é visto como um "não quer fazer nada" e mais isto e aquilo, portanto pior que merda. Mas ainda assim podemos olhar para as ruas de Lisboa e verificar quem faz falta e ganha tão pouco em relação a especialistas do dia-a-dia.   Al (...)