Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Saborear

14.08.19, Alice Alfazema
    O velho dizia: Ler, é como comer uma maçã! Mas o jovem mergulhava os olhos no livro mergulhava a cabeça e todo o corpo.   Mergulhava e mergulhava tempos infinitos no mar de palavras. Bebia frases inteiras, páginas, capítulos... bebia sem respirar.   E bebia outros livros que se seguiam aos livros que lia. Bebia sem parar. E o velho dizia: - Não esqueças... ler é como comer uma maçã!     E a cada manhã, o jovem lia, lia e lia. E a cada manhã o velho repetia: Ler, é (...)

Leituras de Ver√£o

14.07.19, Alice Alfazema
¬† Ol√° pessoal, deixo aqui a minha leitura deste Ver√£o, Banda Desenhada, √© a descontrac√ß√£o¬†total, podemos fazer as paragens que quisermos, paramos para comer¬†um gelado, para dar um mergulho, para ladrar... sem perder o fio √† meada, podemos ler e reler que h√° sempre algo novo que n√£o vimos na primeira leitura, uma cor, um ou outro pormenor caricato, um bal√£o que nos esquecemos. A Banda Desenhada √© mais que uma leitura: √© pura divers√£o e d√° liberdade ao olhar. √Č leitura (...)

b

27.02.19, Alice Alfazema
¬† Ilustra√ß√£o¬†Joseph Lorousso ¬† ¬† "BASTA-ME um pequeno gesto, feito de longe e de leve, para que venhas comigo e eu para sempre te leve‚Ķ ¬† ‚Äď mas s√≥ esse eu n√£o farei. ¬† ¬† Uma palavra ca√≠da das montanhas dos instantes desmancha todos os mares e une as terras mais distantes‚Ķ ¬† ¬† ‚Äď palavra que n√£o direi. ¬† ¬† Para que tu me adivinhes, entre os ventos taciturnos, apago meus pensamentos, ponho vestidos noturnos, ¬† ¬† ‚Äď que amargamente inventei. ¬† ¬† ¬† Cec√≠lia Meireles, ¬†Viagem

Paix√£o

24.08.17, Alice Alfazema
¬† Ilustra√ß√£o¬†Pierre-Emmanuel Lyet ¬† ¬† li algures que os gregos antigos n√£o escreviam necrol√≥gios, quando algu√©m morria perguntavam apenas: tinha paix√£o? quando algu√©m morre tamb√©m eu quero saber da qualidade da sua paix√£o: se tinha paix√£o pelas coisas gerais, √°gua, m√ļsica, pelo talento de algumas palavras para se moverem no caos, pelo corpo salvo dos seus precip√≠cios com destino √† gl√≥ria, paix√£o pela paix√£o, tinha? e ent√£o indago de mim se eu pr√≥prio tenho paix√£o, (...)

Quantas vezes te perdeste dentro de um livro?

30.05.17, Alice Alfazema
  Ilustração  Karin Jurick   tem partida tem viagem tem estrada tem caminho tem procura tem destino lá dentro do livro     tem princesa tem herói tem fada tem feiticeira tem gigante tem bandido lá dentro do livro     quanto mito quanta lenda quanta saga quanto dito quanto caso quanto conto lá dentro do livro     tem tragédia tem comédia tem teatro tem poesia tem romance tem suspense lá dentro do livro     tem passado tem presente tem futuro tem moderno tem o velho tem o novo (...)