Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alicinha Contina hoje não foi à escola!

29.11.19, Alice Alfazema
  Alicinha Contina hoje não foi à escola, é sexta-feira e aproveitou a greve do pessoal não docente para fazer um fim-de-semana grande e como é dia de  Black Friday, vai aproveitar e gastar o seu salário mínimo em grandes compras, procura essencialmente um abafador de som, comprimidos para as dores ou pomadas, ou até consultas de fisioterapia ou afins em pacotes de desconto.        A Alicinha tem um emprego para a vida, com um aumento salarial também para a vida, porque (...)

Uma lição de Direito

07.05.18, Alice Alfazema
    Uma manhã, quando nosso novo professor de "Introdução ao Direito" entrou na sala, a primeira coisa que fez foi perguntar o nome a um aluno que estava sentado na primeira fila: - Como te chamas? - Chamo-me Juan, senhor. - Saia de minha aula e não quero que voltes nunca mais! - gritou o desagradável professor. Juan estava desconcertado. Quando voltou a si, levantou-se rapidamente, recolheu suas coisas e saiu da sala. Todos estávamos assustados e indignados, porém ninguém falou nada. (...)

Uma pergunta por dia: Qual a melhor posição sexual para os homens que têm dores de costas?

19.09.14, Alice Alfazema
Através de um estudo realizado em dez casais, podemos compreender qual a melhor posição sexual para os homens que sofrem de dores nas costas. A autora do estudo, Natalie Sidorkewicz, explica: Pela primeira vez na história temos uma informação concreta para orientar os médicos nas suas recomendações aos pacientes que sofrem de dores nas costas, mas não querem abdicar das relações sexuais. Isso pode melhorar a qualidade de vida amorosa de muitos casais. E diz-nos ainda, que as (...)

A vida de um filho

01.02.14, Alice Alfazema
Porque este é um assunto demasiado grave que não dever ser esquecido, porque fingir é compactuar com este tipo de crime, porque a sociedade somos todos nós, independentemente da hierarquia, porque a época colonialista já acabou, porque temos o dever de construir um mundo melhor, porque o ensino superior não é uma saída satânica envolvida em argumentos pomposos e capas com tranças, porque este assunto trás ao de cima a merda que anda escondida, porque a merda só é útil na terra. (...)

Não há coincidências

06.04.13, Alice Alfazema
  A estória sobre o Miguel Relvas, a opinião publica,  faz-me lembrar aqueles pais que se queixam de não conseguirem fazer nada em relação aos filhos sobre o seu mau comportamento, aí lembro-me do encantador de cães.      Alice Alfazema