Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Pelo azul do céu e do mar

29.06.14, Alice Alfazema
    A dor de perder um filho não tem forma nem cor, apenas o tempo e só ele a faz mais leve, que o tempo seja breve a passar e que esvaia essa dor que agora é imensa.   Ergue a tua face Para o brilho da Aurora. Se enfrentada, com coragem, A História passa E a dor não se perpetua.   Ergue os olhos acima Deste dia que perdeste. Deixa ressurgir   o sonho.   Maya Angelou