Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Parece que o maior problema de Portugal são os portugueses

30.05.21, Alice Alfazema
Ilustração  Peter Gut Há muito, muito tempo, na era do covid, num país chamado Portugal, onde viviam cerca de dez milhões de habitantes, as pessoas foram obrigadas por lei a usar máscara enquanto andavam nas ruas das cidades e das vilas, era assim que estava estipulada a melhor maneira de conter a disseminação do vírus, quem não cumprisse poderia incorrer numa multa valente, mas depois vieram os ingleses  e os empregados de mesa viveram felizes para sempre. 

Cortina

12.08.20, Alice Alfazema
  Ilustração  Corinna Button   No outro dia passei a manhã a remendar uns cortinados, primeiro cosi à toa, o tecido já é velho e parecia-me não merecer melhor, depois não gostei do que vi e desmanchei, voltei a costurar, mas com maior cuidado, a ver se aquilo dura mais um ano. Até que não ficou mau. Levou depois com o ferro em cima para assentar melhor.    As cortinas escondem-nos, nas cortinas escondemo-nos. Umas vezes os remendos estão por fora, noutras estarão por (...)

Onde estão eles?

18.07.19, Alice Alfazema
  As pessoas estão a perder os sentido de humor? Muitas vezes me deparo com ter de me repetir para me fazer entender. Estamos a ficar de tal forma formatados que o humor e a ironia passaram a ser matéria que tem de ser ensinada. O pior é que as pessoas com sentido de humor são descredibilizadas, como se manter uma cara séria e carrancuda fosse um pressuposto de pessoa responsável e resiliente. E há quem acredite nisso. É pena não haver mais gaivotas por aí.     As (...)