Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Micro contos - O falhanço

16.02.18, Alice Alfazema
    Encontraram-me sem respirar, num degrau gelado de Londres. Tantas vezes passaram por mim e nunca me viram. Deram-me depois de frio um ramo de flores.        Alice Alfazema

Objecto estranho não identificado

16.07.17, Alice Alfazema
  Querida mãe, querido pai. Então que tal?  Nós andamos do jeito que Deus quer  Entre dias que passam menos mal  Lá vem um que nos dá mais que fazer  Mas falemos de coisas bem melhores  A Laurinda faz vestidos por medida  O rapaz estuda nos computadores  Dizem que é um emprego com saída  Cá chegou direitinha a encomenda  Pelo "expresso" que parou na Piedade  Pão de trigo e linguiça pra merenda  Sempre dá para enganar a saudade  Espero que não demorem a mandar  Novidad (...)

Dias de Portugal

10.06.14, Alice Alfazema
    Um só dia não chegará para traduzir todas as emoções de pessoas espalhadas pelo mundo fora, da chamada alma lusitana, das que sabem descrever o que é a saudade, das que conhecem e sentiram na pele este Sol e esta Luz.  Mas Portugal também é feito de outros que se tornaram portugueses e escolheram viver aqui.    Alice Alfazema