Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

O sol na tua mão

27.08.20, Alice Alfazema
    Ilustração Catrin Welz-Stein   De pé, demoradamente invocando o grito do destino, somos a sombra de uma vara, presa à inclinação do sol, que define a vertigem que nos derruba e que nos ergue.       Poema de Graça Pires, in Uma Vara de Medir o Sol        

Conto azul

Imaginário

14.06.20, Alice Alfazema
  Pintura de Josep Maria Tamburini   Conto azul é o nome da pintura. Há muitos anos atrás, conheci uma pintora, fui a casa dela com outras pessoas para vermos os seus quadros, dava-me com a pessoa que pintava, mas apenas em contexto profissional e há pouco tempo. Todos ficaram maravilhados com o seu trabalho e elogiaram-no, eu fiquei admirada com as suas pinturas, por aquilo que conhecia da pintora imaginava outro ser, aquilo que eu via ali pareciam-me mundos dentro de outros (...)