Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

O menino

04.09.15, Alice Alfazema
Imagem daqui.   E o menino estava deitado na areia da praia, quase como se estivesse a brincar com as ondas, parecia adormecido. Vestidinho com cuidado, cabelo curto, tal como nos artigos de publicidade.  No entanto este menino é um vestígio da guerra, de um jogo do empurra, da incompreensão entre os povos, do desespero, da ganância, da indiferença, da (...)

Um sorriso ao contrário

30.03.15, Alice Alfazema
Imagem Osman Sagirli   Esta criança síria confundiu a máquina fotográfica com uma arma e rendeu-se. Provavelmente terá uns meros três anos, mas uma realidade violenta que lhe entra todos os dias pela mente. Nada de creminhos e fotos fofinhas, nem os problemas com os choros infernais de noite devem preocupar os seus pais. Apenas as balas não são fofinhas, nem levam a risinhos e roupinhas de marca. Nada de problemas de hiperactividade, há muito mais com que se preocupar. Um (...)

Uma pergunta por dia: Qual a margem de lucro de uma guerra?

13.11.13, Alice Alfazema
Cada canhão que se fabrica, cada barco de guerra que se lança à água, cada foguete que se dispara significa um roubo aos que passam fome e não têm que comer, aos que passam frio e não têm de vestir.   Eisenhower Uma pergunta por dia até ao final do ano, quem quiser responder esteja à vontade. Alice Alfazema

Crianças

16.04.13, Alice Alfazema
    Pintura de Mary Woodin Todos já vimos nos livros, nos jornais, no cinema e na televisão retratos de meninas e meninos a defender a liberdade de armas na mão. Todos já vimos  nos livros, nos jornais, no cinema e na televisão retratos de cadáveres de meninos e meninas que morreram a defender a liberdade de armas na mão. Todos já vimos! E então? Fernando Sylvan Existem crianças de 1ª e (...)