Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Chá de violetas (6)

Miss X

21.05.20, Alice Alfazema
  O dia hoje esteve solarengo e fui ver o Rio, há muito tempo que não sentia o cheiro do Sado, já tinha saudades do seu azul, daquele azul luminoso que vibra aos nossos olhos, às vezes em sintonia com o azul claro do céu, que faz com que quando olhamos para ambos aquela harmonia se estenda até nós. Quem vem hoje aqui beber um chá de violetas, é alguém que tal como eu gosta muito do mar, (...)

Sossegar

17.03.20, Alice Alfazema
  Ilustração Len Cowgill      Gosto de sossegar como verbo transitivo. Sossegar só por si não chega. É mais bonito sossegar alguém. Quando se pede "sossega o meu coração" e se consegue sossegar. Quando se sai, quando se faz um esforço para sossegar alguém. E não é adormecendo ou tranquilizando, em jeito de médico a dar um sedativo, que se sossega uma pessoa. É enchendo-lhe a alma de amor, confiança, alegria, esperança e tudo o mais que é o presente a tornar-se de (...)

Gratidão

14.03.20, Alice Alfazema
  Ilustração  Marcin Piwowarski   Apesar de estarmos feridos na nossa Liberdade, é de estarmos agradecidos por termos quem se preocupe connosco, quem nos faça o pão, quem nos traga o peixe, quem nos plante os legumes, quem nos corte o queijo, quem nos venda a carne, quem nos sirva o café, quem nos informe, quem tome medidas políticas, quem reúna e trace estratégias, quem conduza autocarros, quem transporte as mercadorias, quem as reponha, quem venda medicamentos, quem nos (...)