Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

#diariodagratidao 08-05-2019

08.05.19, Alice Alfazema
Ilustração Julia Korpushova   O meu olhar é nítido como um girassol. Tenho o costume de andar pelas estradas Olhando para a direita e para a esquerda, E de, vez em quando olhando para trás… E o que vejo a cada momento É aquilo que nunca antes eu tinha visto, E eu sei dar por isso muito bem…     Poema de Alberto Caeiro  

Plantei girassóis. Semeei estrelas.

11.11.10, Alice Alfazema
  "Das mãos que me vestiram e acarinharam em criança, guardei os gestos de silêncio e ternura.   Em vibração e alegria adolesci.   Nas margens dos voos e das vertigens amadureci.   Bebi o sol e mar, mergulhei as mãos no azul, provei a água dos frutos, sorvi o orvalho das rosas.   Com estes fios, por dentro, me teci, me cobri e descobri.   Com eles atravessei poentes e alvoradas, sulquei caminhos, subi montanhas.   Plantei girassóis. Semeei estrelas."