Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

#diariodagratidao 07-01-2019

07.01.19, Alice Alfazema
    Por vezes não sabemos até onde pode ir a intensidade do amor, nem as suas mais variadas formas, mas há imprevistos que nos fazem conhecer o amor maior, incondicional, sem barreiras, sem rancores. De tal maneira que aprendemos que existem assuntos que não têm importância nenhuma, apenas o tempo é importante e não deve ser desperdiçado. É isto que tenho aprendido com o meu cão. Hoje estou grata por teres aparecido na minha vida. Gosto muito de ti Ginjas, até quando tu me (...)

Na hora da tortura

15.08.18, Alice Alfazema
  Quando eles dizem que eu cheiro a rato, sou obrigado, sou obrigado! sem dó nem piedade a ir para a banheira. Fazem-se de bonzinhos e compram shampoo com cheirinho bom e esfregam-me com a esponja, até eu estar completamente exausto e mudar de cor. Malvados! Hei-de esfregar-me vezes sem conta nos locais mais imundos que conheço até adquirir o castanho encardido do meu precioso pêlo.       Ginjas o revoltado, e o cão mais ecológico no que respeita à poupança da água.   

MasterChef canino

15.03.18, Alice Alfazema
  Hoje o Ginjas esteve a ajudar-me a fazer a canja. Ele supervisiona as peles da galinha e vê se a sua textura está no ponto. As cartilagens também merecem a sua atenção. É certo que ainda estamos numa fase muito embrionária em termos de criatividade de pratos. No empratamento estou a ter sérias dificuldades pois o prato nunca chega a mais de uns míseros segundos. Desaparece num instantinho. Não há nada em cama de alguma coisa, mas há sempre um prato bem lambido, brilhante, (...)