Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

A última página

19.07.20, Alice Alfazema
Ilustração Irene Blasco   Sentei-me e quando me levantei era outra. Li e quando acabei de ler as minhas ideias ficaram mais fluidas. Sorri e aliviei a pressão do meu não sorriso. Naquele pedaço de tempo viajou por onde queria uma mulher sentada, parecia que não saía do lugar, enquanto folheava as páginas daquele livro que continha grãos de areia da sua praia favorita, nalgumas folhas haviam manchas de sal, daquele mar especial, podia ter posto um marcador de madre-pérola, mas (...)

Aparição

05.06.15, Alice Alfazema
Fotografia e receita daqui.   apareces no corredor do pensamento como um esboço e desces ao coração, ao meu, como um poema inteiro um traço vincado como uma palavra definida mágica sublime... encerras-me os olhos no desaguar da noite  que viagem é essa que me fazes no corpo? a sorrires assim, tão assim, procuro na minha casa uma casa onde não existas. não encontro   Jorge Serafim   Alice (...)