Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Olhos de gato

07.08.19, Alice Alfazema
Gosto de gatos vadios, daquele olhar inconfund√≠vel¬†de indiferen√ßa perante quem passa. Eu estou aqui, mas s√≥ me apanha quem eu quiser.¬† ¬† Quando eu era mi√ļda tinha gatos, mas eram gatos h√≥spedes, iam a casa quando queriam e nem dormiam por l√°, miavam bem alto quando lhes apetecia e participavam em grandes lutas com os gatos dos vizinhos. ¬† ¬† Quase todos os nossos vizinhos tinham gatos, n√£o me lembro de c√£es. Os gatos n√£o eram vacinados e muitas vezes nem tinham nome. Os (...)

A fita vermelha

28.10.15, Alice Alfazema
  Ilustração Marta Orlowska   A fita vermelha transformou-se em laço, e esvoaçou levando com ela o aroma do perfume posto de manhãzinha. Enquanto os gatos ronronavam elas abraçaram-se sentindo a leveza daquela fita. A Lua sorriu lá do alto.   Alice Alfazema       

O gato amarelo

04.01.15, Alice Alfazema
  O gato amarelo colou-se à porta, daí não saiu, choveu e fez sol e o gato lá ficou. Ouviu de tudo, conversas, choros e risos. Não podia descolar-se, nem miar, nem ronronar, nada de nada.      Alice Alfazema