Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Ainda

04.12.20, Alice Alfazema
Ilustração  Rolf Armstrong    AindaTenho flores por colherO céu por alcançarCaminhos por percorrer  AindaTenho mágoas por curarNoites por descobrirLágrimas por cristalizar AindaTenho desejo e arrepioSonhos a esvoaçarE sou nascente e rio AindaTenho o tempo por iludirO sol por tocar, o arco-írisA chuva e o vento por abraçar. AindaNão sei como suster o tempoE tenho tantas floresPor semear!  Poema de Alice Queiroz   

Mudanças em tempos de COVID

Na cozinha

21.09.20, Alice Alfazema
Ilustração  Paul Garland   Neste ano de verdadeiras mudanças para mim, tenho-me aventurado na cozinha e em fazer pratos diferentes. Tenho estado  a apostar em comer mais legumes frescos e locais e a misturá-los duma forma aventureira. Tenho experimentado alguns dos quais duvidava gostar. E é interessante verificar que o que a minha mente tinha rotulado não corresponde à verdade.    "Mude, mas comece devagar. Porque a direção é mais importante, que a velocidade. Sente-se em (...)

Diário dos meus pensamentos (28)

A trela

16.04.20, Alice Alfazema
  Ilustração Alenka Sottler   Pouco a pouco somos informados do que se passa na sociedade, quer seja na realidade global ou naquela em que vivemos à nossa dimensão, são muitas as vezes em que sabemos apenas aquilo que querem que se saiba, se não nos interessarmos estamos sujeitos apenas a uma verdade. Se deixarmos de ser persistentes incutimos nos outros a responsabilidade daquilo que nos sucede. Gente mansa. Há quem pense que ser manso é uma qualidade, para mim é uma (...)